Terroristas do Chapadão invadem a pedreira e Rio de Janeiro entra em guerra armada com direito a granadas

Esse é o Post que não viraliza, por conta do medo e da indiferença.

Os moradores de Coelho Neto, Pavuna, e Costa Barros sofreram momentos de guerra civil, de terrirismo, como só se vê no oriente médio. Entretanto, como sempre a ONU não se manifestou ou manifestará como nos emirados. Como não são Policiais matando suspeitos, mas bandidos, não vai haver queima de ônibus em forma de protesto. Como nenhum ativista de partidos políticos será morto, ou sofrerá abusos, não haverá hashtag.

Como sempre os moradores de periferia estão nas mãos do medo e da falta de interesses políticos por parte de artistas e músicas. Afinal, essa guerra está muito longe da Sona Zul do Rio, está longe das praias, do Rock In Rio, de Copacabana. Mas havia granadas, havia tiros de metralhadora, havia tiros de fuzil e jovens sendo mortos, tanto envolvidos, quanto não envolvidos.

Os relados que vimos em alguns canais de TV e por redes sociais foram extremamente aterrorizantes. Infelizmente o Brasil não sabe o que é um ataque terrorista. Estamos encarando terrorismo como um dia ruim, mas é muito mais do que isso.

Esperamos ter mais informações em breve.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s